Os famosos “rolezinhos” – encontros, nos shoppings, de centenas de jovens da periferia, convocados pela internet – viraram moda e também assunto de conversas acaloradas com opiniões bastante diversas.